sábado, 2 de março de 2019

Brasil: um caminhão sem freios ladeira abaixo!

“Lá vem o Brasil descendo a ladeira...” Este singelo verso que integra a canção de mesmo nome, de autoria de Moraes Moreira e Pepeu Gomes, certamente, nos dias de hoje, não nos remete a uma boa imagem.
Hoje em dia, quando lemos apenas o verso, separado do restante da letra, a imagem que vem aos olhos das pessoas minimamente conscientes é a de um Brasil desgovernado, sem freios, descendo a ladeira e muito provavelmente com um motorista bêbado.
Um país cujo poder foi e vem sendo tomado por pessoas totalmente desqualificadas, sem projetos e sem equipe, que incitam a violência física e psicológica, incentivam a discriminação contra as minorias étnicas, homenageiam milicianos suspeitos de cometerem as piores atrocidades e fomentam o ódio a todo o momento, como estratégia de um populismo sanguinário, que não tem a menor preocupação com quem deveria ser a sua prioridade; o povo brasileiro. Afinal, foram eleitos pra governar pra todos e não, gerir a máquina estatal como uma organização particular.
A falta de perspectiva e de competência é assustadoramente real, com uma equipe mequetrefe, remendada às pressas e que, dia a pós dia, mostra todo o seu despreparo e pior, todas as suas nefastas intenções, destruindo o pouco que foi conquistado pelos cidadãos de bem nos últimos 15 anos.
Chega a ser extremamente preocupante e deprimente, principalmente para os mais jovens, a falta de condições mínimas para construírem os seus projetos de futuro.
Até o momento, quando esse desgoverno já entra no seu terceiro mês, não vimos nada de benéfico para o povo brasileiro, a não ser a proposta de uma mal fadada e covarde reforma da previdência, que corta os poucos benefícios da maioria da base da pirâmide social e mantém os privilégios da elite. 
Mas tenho comigo uma teoria que costuma se tornar realidade: muitas ratazanas juntas esfomeadas acabam se comendo umas às outras. É o que vai acontecer com esse desgoverno.
A sociedade civil precisa se organizar, de maneira prática e objetiva, muito além das redes sociais. É chegada a hora de instituições como: sindicatos de trabalhadores, OAB’s, ONG’s, associações de moradores e tantas e tantas outras se reunirem e se unirem nos mais longínquos municípios e comunidades, para juntos gritarmos bem alto: NÃO a esse desgoverno corrupto e incompetente. 
“Desesperar jamais, cutucou por baixo, o de cima cai. Desesperar jamais, cutucou com jeito, não levanta mais.” (Ivan Lins e Vitor Martins).





Nenhum comentário:

Postar um comentário