sábado, 1 de dezembro de 2018

A PALESTRA DE SERGIO VIEIRA NA UFRRJ

No último mês de setembro foi realizada na UFRRJ - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, em Seropédica-RJ, a XVII Semana Acadêmica da Engenharia Florestal – SAEF: Ciência, Inovação e Tecnologia em Gestão de Florestas & I Fórum de Pesquisa Florestal da Pós-Graduação. Foi um conjunto de atividades teóricas e práticas, como: palestras, minicursos, oficinas e rodas de conversa, visando o aperfeiçoamento e os conhecimentos dos futuros engenheiros florestais, agregando o que eles contemplam em sala de aula e difundindo as novas tecnologias utilizadas na área florestal.


Sergio Vieira em ação na UFRRJ - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro



Sergio Vieira com uma das organizadoras e aluna da Engenharia Florestal



Na XVII SAEF também teve uma exposição de empresas, Organizações Não Governamentais (ONGs) da área ambiental, associações, instituições de ensino e pesquisa, órgãos públicos e privados do ramo florestal, por meio de estandes montados, que viabilizou as interações entre os discentes e os profissionais da área. A apresentação de trabalhos científicos foi uma das atividades propostas, no qual os discentes de graduação e da pós-graduação puderam divulgar suas pesquisas e o que está sendo estudado atualmente pela academia, aproximando a comunidade acadêmica com a pesquisa científica.
Uma das palestras que integraram a programação foi "Aspectos Socioculturais na Preservação da Terra Indígena Parakanã", ministrada pelo Compositor e Ambientalista Sergio Vieira, que  compartilhou com o público participante toda a sua rica experiência vivida na Amazônia, quando coordenou o projeto "Programa Parakanã" (ELETRONORTE-FUNAI), que livrou a referida etnia da extinção. 
Na abertura da palestra Sergio cantou uma das suas composições feitas em parceria com os indígenas Parakanã (Canto de abertura), os quais, na época, escreveram espontaneamente poemas no dialeto parakanã (tronco linguístico Tupi), que foram musicados com ritmos da MPB pelo compositor. Essa parceria musical representa a fusão inédita de um dialeto Tupi com a Música Popular Brasileira. Essas composições serão gravadas no CD "Serenata Tupi" que será lançado encartado no livro "Minha Viagem Musical na Amazônia", que está sendo preparado pelo artista, com lançamento no Brasil e no exterior previsto para o segundo semestre de 2019.


Nenhum comentário:

Postar um comentário